Resenha crítica – filmes – El Club de los Incomprendidos

Todos já sabem que filmes europeus, de imediato já têm o meu amor. Quando vi o título do filme, na hora adicionei a “Minha Lista” do Netflix, e já fiquei esperando o momento adequado para ver. Quando li a descrição inicial pensei que seria um drama onde adolescentes problemáticos seriam a linha central do filme. Ledo engano. O filme trata sim de problemas de diferentes frentes que os jovens sofrem, mas nada clichê ou simplesmente algo típico da adolescência.

O tema principal do filme é Valéria, uma jovem que acaba de se mudar para outra cidade após o divórcio dos seus pais. Ela vai acompanhando a sua mãe que, na busca de recomeçar a vida, compra um ponto comercial em Madrid. Engana-se quem acha que Valéria fará a típica adolescente rebelde. Pelo contrário, apesar de não estar satisfeita com a mudança de cidade, principalmente por ter deixado seus amigos e escola para trás, ela se mostra disposta e aberta às mudanças. Porém, logo no primeiro dia de aula, se mete em uma discussão com uma menina popular do colégio e já vai direito para a Diretoria. Diante disso, o diretor resolve lhe encaminhar para uma terapia em grupo, que a escola oferece para os alunos “problemáticos”. Mas contrariando mais uma vez os esterótipos, Valéria se depara com alunos que gostam de estudar, gostam de seus pais, gostam de ter vidas normais para suas idades mas que, por conta de determinados problemas alheios às suas vontades, nem tudo sai como o previsto: um tem problemas em aceitar as razões do pai ter se suicidado, outro pelo fato dos pais cobrarem que ele seja bom em tudo, outro por ter problemas em assumir a sua homossexualidade e outro por achar normal os colegas lhe ofenderem.

O filme, apesar de uma roupagem dramática, apresenta diversos momentos cômicos durante o desenrolar da história que, mostra como a amizade verdadeira pode curar traumas bem mais rápido do que muito psicólogo por ai.

O filme possui todos os elementos de um típico filme adolescente: garotão bonito e popular, amiga que quer roubar o namorado alheio, nerd gente boa mas ignorado pelos colegas, festas inesquecíveis, acidentes que geram fatalidades, etc. Mas ao contrário da maioria dos filmes do gênero, as situações retratadas e os diálogos mostrados são bem adultos e reais.

Filme de Carlos Sedes, que teve sua estreia mundial em 25 de dezembro de 2014, com Charlote Vega no papel de Valéria, além de Aitana Sánchez-Gijón, Àlex Maruny Raúl,  Andrea Trepat, dentre outros.

O filme é baseado em uma trilogia espanhola mas não consegui localizar a versão em português para venda. Quem quiser ler na língua original ( Espanhol), segue o link que permite a compra do e-book: clique aqui.

Anúncios

5 comentários em “Resenha crítica – filmes – El Club de los Incomprendidos

  1. Gostei de sua apreciação sobre o filme.
    Já tive a oportunidade de assisti-lo!
    Traz uma abordagem mais leve de como superar e enfrentar determinadas crises, tão comuns aos adolescentes, de um modo geral.

  2. Sou dessas que ama filmes criches(sei lá como escreve) shaushau’ Mas gostei da sua resenha 😀
    Quero muito assistir esse filme mas não sei como, pois não tenho Netflix e não o encontrei em outro lugar dublado ou legendado 😦 Se souber algum link para eu assistir me manda por favor, bejus 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s