Rompendo uma relação: as várias maneiras de (não) dizer não

Estamos acostumados com literaturas que sempre buscam nos ajudar a superar um término de relação, porém dificilmente encontramos alguma obra que apoie aquele que está na outra ponta da relação: a pessoa que termina.

Temos o natural instinto de sempre vitimizar quem foi deixado e tratar como monstro quem deixou. Mas bem sabemos que na realidade, dificilmente uma relação acaba só por conta das ações de um dos parceiros. Na verdade, muitas vezes aquele que resolve terminar não foi o primeiro a pensar em colocar um ponto final no relacionamento mas sim aquele que teve uma melhor percepção de que aquele relacionamento já não mais prosperará.

O medo de dizer não para quem gostamos está bem além dos limites das relações amorosas. Posso citar inúmeras vezes que fui a determinados lugares só porque não consegui dizer não para uma amiga ou um parente. O principio da cordialidade e da solidariedade que temos internalizados nos fazem achar que quando dizemos não, mesmo indo contra o que realmente queremos, estamos magoando desnecessariamente aquela pessoa que amamos e ignorando que um “não” pode ser libertador para ambas as parte.

Confesso que sou uma pessoa bem acomodada e que, dos relacionamentos sério que tive apenas terminei um deles. E terminei porque percebi o quanto ele queria terminar mas não tinha a menor coragem para isso. Com o tempo comecei a perceber o seu esforço em criar situações para que eu tomasse essa iniciativa mas quando realmente notei o seu intuito, creio que já era tarde. Não no sentido de romper mas no sentido de perceber o quanto ele não estava bem, o quanto as situações da nossa rotina o estavam sufocando e que, não existia mais saídas de resgate daquela relação. Assim, cheguei para ele e disse ” já que você não tem coragem, estou aqui para dizer que quero terminar.”

Foi cômico para não dizer que foi trágico. Ele abriu um sorriso tão lindo, cheio de alívio que sem pensar, correu em minha direção, me abraçou forte e me deu um beijo ( sim, um beijo hahahaha). Aliviado confessou que apesar de me amar muito, não estava feliz e que era melhor cada um seguir a sua vida. Claro que por dentro eu estava arrasada, não é fácil terminar nenhuma relação mas ao mesmo tempo, estava feliz por saber que tinha conseguido tomar a atitude que ele não conseguiu. Feliz por saber que, ele tinha razão e realmente nosso tempo juntos já tinha terminado há muito tempo, só estávamos nos enganando.

Para se dizer não a alguém, não é necessário mentiras ou histórias mirabolantes para justificar o “não querer mais”. Por mais traumático que possa ser, creio que as verdadeiras razões serão sempre as melhores escolhas. Não podemos evitar dizer não achando que vamos acabar com a felicidade do outro. No fundo, por mais que conheçamos muito alguém, nunca teremos o conhecimento suficiente para saber quais os reais sentimentos daquela pessoa… E as vezes o que poderia ser o fim, na verdade, será um recomeço para a vida do outro.

Anúncios

9 comentários em “Rompendo uma relação: as várias maneiras de (não) dizer não

  1. Ah dizer adeus é bem difícil. Também sou acomodada e tenho a tendência a fazer o que seu ex fez: crio situações pra mostrar que já não dá mais. É covardia, eu sei, mas sempre acho que posso estar vendo coisas onde não existem. Tenho uma péssima mania de ver primeiro o outro e depois olho pra mim, isso em tudo. Sempre me coloco no lugar do outro primeiro e nem sempre vemos a realidade quando fazemos isso. Mas é uma tendência e, de qualquer forma, não costumo errar. Tudo por dificuldades em dizer não. Hoje eu melhorei muito, aprendi a dizer não com mais facilidade, mas ainda encontro pessoas que ficam extremamente frustradas em ouvir um não, parece estar ficando mais comum hoje em dia. Seu ex reagiu super bem e foi sincero, pois a maioria não gosta de “ficar por baixo” ser o “abandonado”. Não deve ter sido nada fácil pra você, já passei por isso e sofri muito pra terminar, mas depois foi realmente libertador.Se soubesse teria terminado antes. rsrs Bjoo 😉

    1. É verdade! As pessoas estão ficando muito “mimadas” de um modo geral e quando recebem um “não” em qualquer situação que seja, transformam isso em um ódio “mortal” contra o outro, seja nas relações amorosos, nas amizades e até mesmo no ambiente profissional! É complicado, mas temos que saber administrar isso muito bem, também dentro de nós…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s