Resenha Crítica – filmes – Last Night ( Apenas Uma Noite)

Assisiti este filme pela primeira vez em 2010 e o revi esses dias. Ele faz parte da minha listinha pessoal dos top 10 filmes para se rever por várias razões. Quando o assistir da primeira vez foi uma mistura de sensações, por na época ter vivido algo muito semelhante: a dualidade de sentimentos. Estamos muito acostumados com a idéia fixa de que só se pode amar uma pessoa por vez. Deixando claro o fato de você amar mais de uma pessoa não lhe permite trair nem enganar ninguém. Apenas acho que existem várias formas de amor e que podemos sim amar mais de uma pessoa, mas que para sermos plenamente realizados temos que fazer uma escolha. Como tudo na vida, para ir adiante é preciso foco. Mas voltando ao filme, curtam primeiramente o trailer:

Esse delicioso drama romântico conta a história de Joanna (vivida pela fofa da Keira Knightley), uma escritora que parou de escrever livros, para se dedicar a um entediante blog de moda por ser mais rentável. Ela é casada com seu grande amigo da época de faculdade Michael (Sam Worthington) e tem uma vida bacana ao lado dele. Após uma festa de confraternização na empresa de Michael, Joana começa a suspeitar que seu marido está tendo ( ou querendo ter) um caso com uma colega de trabalho, interpretada pela belíssima Eva Mendes. No dia seguinte a discussão, Michael faz uma viagem de negócios com a “querida” colega e Joana resolve dar uma volta pelo bairro para esfriar sua cabeça e tentar retomar a criação do seu livro.

Nesse passeio, Joana reencontra um grade amor do passado, Alex (Guillaume Canet), que estava em Nova York a trabalho, e que passaria apenas 24hs na cidade. Com o marido viajando e com a proposta do ex de tomar um drink para colocar as novidades em dia, Joana embarca nas próximas 24 horas de sua vida que irão mexer com sentimentos já esquecidos, princípios que ela julgava como certos além de descobrir o quanto ela havia se esquecido de si e das coisas que realmente gostava nos últimos 05 anos de sua vida. Não contarei como termina, mas posso garantir que o final não é nada clichê.

A história é toda tão bem construída, que você sente até medo de piscar os olhos e perder algum momento decisivo. As duas personagens femininas da drama dão um show. Você consegue ir do amor ao ódio, por ambas, em vários momentos do longa.

Procurei alguns links para quem gosta de assistir online e infelizmente só encontrei cópias em baixa resolução, incompletas e dubladas ¬¬

Para quem quiser baixar, é possível através do site Mega Filmes, clicando aqui ( link externo ao blog!). Eu sei que de vez enquanto ele é reprisado no Telecine Premium, e infelizmente ainda não está disponível no Netflix.

Anúncios

3 comentários em “Resenha Crítica – filmes – Last Night ( Apenas Uma Noite)

  1. Você já falou desse filme em outro post. Fui ver e concordo com você. Mas desperta opiniões diferentes, claro né! Hoje em dia já existem pessoas que assumem esse amor por duas ou mais pessoas e dão a sorte de que seja reciproco. Tem um especial falando sobre formas de amar na GNT que trata de poliamor, por exemplo. Sei que não é o tema, mas inclui a possibilidade. É um tema bem interessante por sinal. Já sugeri em outro blog e fizeram um belo post sobre o assunto. Voltando ao assunto, nesse filme em especial, ficou a impressão de que ela ainda amava o ex e se arrependeu da escolha. Se eu ver novamente, pode ser que mude de ideia. Não sei. Enfim, segui sua sugestão e gostei muito. Obrigada. 🙂

    1. Eu vi a chamada desse programa na GNT! O poliamor, como bem colocado por você, há a reciprocidade e ambos estão cientes do que está acontecendo. Infelizmente, muitas pessoas preferem trair ( ao companheiro e a si mesmo) do que adotar uma postura mais digna, né.
      Eu também tive a impressão de que ela amava mais o ex. Mas não senti o arrependimento. Tive a impressão que ela optou pela estabilidade emocional mesmo, visto que o ex era muito de viver o momento ( inclusive, qdo eles estavam juntos, ele deu um gelo nela para terminar o livro dele). No fundo, acho que ela precisava da segurança do marido para poder seguir a vida. Muitas pessoas optam por isso em vez de mergulhar a fundo em um sentimento. E que bom que você gostou do filme também! Beijoo

      1. Claro que gostei! rsrs Nem acho que ela estava errada não. Vida a dois é muito mais do que os romances te dizem que é, nos fazem crer que basta amar e tudo se resolve e não é bem assim. Precisa de respeito e cumplicidade. Se não pode contar, sempre, com quem escolheu para estar a seu lado, nem todo amor do mundo pode segurar. Eu acho isso. Relacionamentos são mais que isso, e são, por si só, complexos porque as pessoas também o são.. Vi um desses programas e gostei muito. Achei incrível a coragem em assumir uma relação dessas na televisão(incrível bom) e mais incrível ainda (incrível mau) a não aceitação das pessoas que deveriam simplesmente estar ali, ao lado e não julgando. Ser digno, as vezes, é muito difícil, mas a noite de sono tranquilo, não tem preço. Vou assistir o filme novamente assim que tiver tempo. rsrs Bjoo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s