Quando termina é porque acabou ( mesmo!) – dando a volta por cima

Uma das minhas frases preferidas, com relação a términos é: “sofrer, só em Paris e olhe lá”. Sempre mentalizei isso, diante de toda e qualquer situação, não apenas em términos amorosos, mas em decepções, em traições, ou em qualquer uma dessas situações que nos jogam lá para a terra do mau humor sem fim.

Hoje, pesquisando sobre temas para abordar, achei essa imagem no Pin It e achei o máximo: ” Eu não irei chorar por você, minha máscara de cílios é muito cara para isto”. E é bem por aí mesmo. Se terminou é porque muita coisa não ia bem, e temos a infeliz mania de só nos lembrarmos das coisas boas que o outro nos fez, dos momentos fofos e de tudo o que poderíamos estar fazendo com a pessoa amada mas não estamos. E parece que domingo é o dia oficial da fossa. É aquele dia em que já acordamos de mal humor, seja de ressada de fato ou ressaca moral, pensando em porque ele não nos mandou mensagem, ou o que fizemos aos deuses para tal castigo solitário que nos foi traçado. E essa reflexão leva a panela de brigadeiro, às horas vendo a felicidade alheia no facebook e para finalizar, só os dramas que passam na tv a cabo ( obrigada Deus, por ter feito a pessoa iluminada que criou o netflix!).

Então vamos por partes: se terminou é porque há muito tempo não estava bom. E você sabe que é verdade. Nenhum relacionamento acaba do nada, é sempre resultado da acumulação de várias coisinhas chatinhas. Então, foque nisso e veja do que você se livrou. Comer brigadeiro não trará nada, além de oleosidade em sua pele e aquela ressaca moral por ter quebrado a dieta. Ainda mais neste momento em que você está de volta ao mercado e precisará estar apresentável perante a sociedade. Chorar só faz você desperdiçar sua linda maquiagem ( que agora está mais cara ainda, com o bendito dólar a R$ 4!), e fará com que você comece a segunda mal humorada e com o rosto todo inchado ( que levará você a usar mais base, mais sombra, transformando tudo num ciclo vicioso e oneroso, gastando mais ainda com maquiagem!). Desligue a tv, saia do facebook e vá ler um livro ou ver um documentário sobre o meio ambiente no youtube ( é sério! paisagens fazem você relaxar no primeiro momento, e numa segunda fase você verá que a Terra está em uma situação bem mais complicada que a sua).

Se for ler um livro, recomendo muito este:

Li esse livro em dois dias, durante a pior fossa da minha vida e lhe garanto: ele funciona! E muito bem! ( no final do post colocarei aonde ele pode ser adquirido!). Ele começa “conversando” com você, lhe mostrando que entende o quão é difícil se libertar de alguém que lhe fez feliz durante tanto tempo e aos poucos ele vai demonstrando que, você não era tão feliz assim e nem foi tanto tempo assim que você perdeu com o dito cujo. No final, você estará dando graças a deus por ele não ter lhe mandado nenhuma mensagem e já estará vendo de fato a mulher maravilhosa que você realmente é.

E como último conselho, desaconselho as mudanças radicais nesta fase. Acho que as mudanças são pertinente com relação as lembranças, aos presentes, e até mesmo as fotos ( aquele momento de dar uma limpada no computador, hein?!). Mas não com relação ao visual. Nada de cortes ou pintura de cabelo neste momento. Agora é hora de uma boa hidratação, investir naquela máscara que você estava de olho, mas nada muito brutal. Neste momento, você está dando os primeiros passos para a construção de uma nova mulher, e essa base começa primeiro com suas atitudes e não com relação ao visual. Cabelo é sagrado e a gente só mexe quando está literalmente com a cabeça no lugar. Fica a dica! =)


Aonde comprar o livro:

Saraiva – R$ 35,00 – compre aqui

Amazon – R$ 13, 74 – compre aqui

Documentário ambiental indicado:

Disponível no Netflix e no site da NG! Para quem prefere ver online:

http://topdocumentaryfilms.com/aftermath-population-zero/

Anúncios

9 comentários em “Quando termina é porque acabou ( mesmo!) – dando a volta por cima

  1. Adorei o texto e gostei especialmente do trecho “essa base começa primeiro com suas atitudes e não com relação ao visual. Cabelo é sagrado e a gente só mexe quando está literalmente com a cabeça no lugar”. Sempre achei muito irracional isso de levar um pé ba bunda e mudar radicalmente o cabelo… Afinal o cabelo é inocente hahaha

    1. Exatamente! Eu já vı tanta mulher fazendo bobagem com o pobre e ınocente do cabelo! Hahahaha! E pıor: depoıs fıca maıs deprımıda aında, porque além de estar com o coração partıdo, aında fıca odıando a sua próprıa ımagem! é mt tenso!

  2. Amei seu blog! Estou perdida aqui, nem sei por onde começar. rsrs Adorei esse post, as dicas, esse documentário é ótimo. Temos a tendência a querer mudar tudo de uma vez, como se fosse resolver tudo. Não vai. A mudança tem que começar por dentro e o que está por fora será um reflexo natural. Eu sofro, muito, mas me dou um prazo de 72h. Exato. Aprendi com um ex namorado, sofra o que tem que sofrer, mas faça de uma vez e siga em frente. A frase exata era: “Como grama por três dias e só.” Evita perda de tempo. Ele é economista. rs Funciona, ao menos pra mim.Somos amigos até hoje e até hoje seguimos assim: três dias e só. Parabéns pelo post e pelo blog. Gostei realmente! Bjoo 🙂

    1. Nossa, adorei a frase: “Coma grama por três dias e só”! Bola pra frente né! Acho que essa tendência a auto-penitência é algo muito de nós mulheres! Fico impressionada com a praticidade masculina quando o assunto é seguir a diante e tento, na medida do possível, ser assim também. Nossa, eu já sofri demais! Mas como você bem colocou, a gente sofre uma vez, na segunda nem tanto, e na terceira será em no máximo 72hs! E vamos em frente! Obrigada pelo retorno e que bom que você gostou dos textos! São todos frutos da minha cabeçinha doida mesmo, hahaha! beijooos =*

      1. Isso aí!!! Com o tempo vamos aprendendo a lidar. Não que a dor seja menor, apenas aprendemos o caminho da saída e sabemos por onde andar.Procuro aprender o máximo com os homens. Na época me chocou, mas é a mais pura verdade.Tem que se dar prazos, porque a vida não nos dá muitas chances. Sua cabecinha está ótima. Continue assim. Bjooo 😉

  3. Simplesmente adorei o texto! Sofri durante meses por uma relação encerrada unilateralmente via WhatsApp. E eu ainda achava que ele era o melhor homem do mundo! Depois passei a achar que ele era o pior homem do mundo, porque só conseguia lembrar de tudo de ruim que passei com ele e que nem me dava conta disso. O tempo ensinou que ele era apenas igual a todos os outros, e a vida seguiu muito bem quando me permiti amar primeiro a mim e minhas necessidades.

    1. Nossa Carol, que legal que você conseguiu se permitir seguir em frente e acima de tudo, se permitir amar a você mesmo antes dos outros. Sei bem o que você passou porque passei pela mesma coisa! É muito dificil superar, mas também quando passa, vemos o quanto somos fortes e capazes de achar “coisas” bem melhores pra gente! Obrigada pela sua visita e que bom que gostou do texto! Fiquei muito feliz! Beijoos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s